quarta-feira, 7 de março de 2007

tudo é eterno enquanto dura...

Fui tomar café hoje: acabaste por ser o tema de conversa de uns longos minutos na pastelaria in da cidade. Fiquei muito admirado com as atitudes que tens tomado. Não te imaginava tão frio.

Se até aqui tinha aquela sensação de apaixonar-me continuamente por ti, como que um “oh meu Deus, estou apaixonado…” varias vezes ao dias, neste momento estou bastante desiludido. Não sei quando vou voltar a estar contigo sei apenas que não vou conseguir tocar no assunto até porque não sei até que ponto é que o assunto mexe contigo.



Cheguei depois a casa e pus-me a pensar: como posso gostar tanto de alguém capaz de ser tão insensível ao que os outros sentem? Incapaz de agir sem egoísmo.

Pensei algum tempo sobre ti e se não tivesse perdido, algures nos últimos anos, o tão aclamado “dom das lágrimas” teria chorado não de ilusão – as pessoas só nos desiludem quando criamos uma imagem fixa sobre elas, imagens incapazes de se moldarem. Já aprendi a não fazer isso com toda a gente. – mas sim de vergonha. Continuo a sentir o mesmo por ti. Atrever-me-ia a dizer que te amo, não fosse isto tudo uma novidade para mim.

É verdade, tudo é eterno enquanto dura, mas fizeste com durasse menos do que vocês queriam – sim, eu sei que tu, à semelhança dela, também não querias que acabasse assim –, até eu gostava….

Não quero, nem posso, passar por cima dos laivos de felicidade que senti quando me mandaste aquela mensagem vazia de sentido: “Olha, acabei com a L”. Mas havia claro, como era meu apanágio, a morosa compreensão e percepção da realidade que me rodeia: TU!

3 comentários:

kapuxa disse...

Até está bonito, até tem sentimento mas prefiro comentar mais a fundo um novo post e deixar os comentários para as pessoas que no texto estão envolvidas!

um beijo enorme para voces*

"L" disse...

Até chorei.
Mas como tu disseste, e como digo sempre quando as pessoas se põem a falar de amor eterno, tudo dura, tudo é eterno até acabar.
O pior é quando acaba apenas para um.
Um sincero obrigado.

Tz disse...

Ora aí está mais uma aventura virtual do meu gramde amigo (agora Filipe Nunes) e noto que a que se segue é sempre melhor do que a anterior. Os meus parabens e como bom amigo que sou, vou sempre acompanhando...