quarta-feira, 11 de abril de 2007

Tudo me sabia assim: doce e amargo


Acordei nessa manhã como noutra qualquer com a luz da sol matutino a entrar pela janela do nosso quarto. Mas, havia uma diferença, já não estavas ao meu lado na cama. Como todos os dias tinhas estado. Mais do que sentir falta do teu corpo ali ao lado na cama, senti falta do teu doce acordar. Do toque macio da tua pele. Depressa percebi, pelo pequeno-almoço que me preparaste, a razão da tua alva ausência. O meu sumo de laranja e um yogurt CoconutLight. Só tu me conheces assim tão bem…


Entre os teus beijos e afagos lá fui começando o doce sumo amargo de laranja.. Tudo me sabia assim: doce e amargo – era bom ter-te ali comigo. Era bom sentir a tua pele a tocar a minha a todo e qualquer momento. À noite quando te aconchegavas na almofada depois de um só nos tornar-mos. Mas aquela primeira refeição era preciosa para mim.


Ouviu-se então aquela música horrível das Pussycat Dolls. Don't Cha?? Oh Poseidon… Ainda é tão cedo… é mesmo necessário os vizinhos terem a música tão alto?

Escusado será dizer que por causa deste barulho fiquei sem pequeno-almoço, sem sonho. E SEM TI!


É claro que tudo isto aconteceu na noite daquela nossa conversa onde tentava perceber o que falta entre nós… Simplesmente o que falta para que confies em mim.. Não te conheço: não falas sobre a tua família, os teus amigos, os bons e os maus momentos, não falas sobre os teus problemas ou o que te atormenta…

E depois de te confrontar com isto dizes-me que não sabes o que me dizer e que achas (ACHAS? Olha… fode-te!?) que nada falta em mim para que fales mais comigo. Parece-me lógico o que disseste depois: Falarmos sobre outras pessoas é complicado por causa dos meus sentimentos… e depois desta mensagem só em apetecer apagar o “Olha… fode-te!?” (prometi a mim mesmo que não apagava nada do que já tivesse escrito a não ser que tivesse mal escrito…). Apetece-me isso e chorar… acabaste a mensagem com um “e se te falar de certos assuntos parece que te vou tar magoar +”…


Magoar mais? Não te posso culpar (apesar de já o ter desejado) pela mágoa que tenho “por não gostares de mim nem metade do que gosto de ti” (cantem tenores ou chorem viúvas,… 21/03/’07)



Desculpa se nem sempre consigo dizer o que me vai na alma!!






5 comentários:

O que te vai na alma!! disse...

Acho que agora que as coisas estao mais esclarecidas ainda.. talvez seja mais facil falar ctg..


e tas a vontade pra me mandar a merda.. lol :P


abraço
fica bem

Anónimo disse...

eu nem sei o k te dizer..

se keres msm saber ja nem percebi para kem era o texto!

so sei k kem ker k seja tu sentes a falta dessa pessoa e lembraste de todos os promenores k passaram juntos..e so ker dizer uma coisa: TU GOSTAS MSM DESSA PESSOA!

Marta disse...

Face a este texto, nem sei o que dizer.
Fiquei sem palavras. :$

Beijinho *

kapuxa, a pouco original.... disse...

Disseste-me que não tenho comentado o teu blog...foi desmaselo meu confesso, mas à cerca deste velho assunto já te disse tudo o que pensava pessoalmente por isso é que comento muitas vezes com a seguinte frase: 'não sei o que dizer' ....desculpa lá a falta de originalidade! xD

beijos e até já*

pedropina disse...

lindo....

smplesmente...lindo!

hug

p.p.